2017-43 Desenhos institucionais para o controle cidadão e a ação pública na América Latina: uma análise dos espaços de diálogo e decisão na relação Estado, Sociedade e Mercado.

Accesos: 15375
Área(s) temática(s):
Estado:
En progreso
JRESEARCH_PROJECT_LEADERS:
Marco Antonio Carvalho Teixeira; Zilma Borges
JRESEARCH_PROJECT_MEMBERS:
Zilma Borges; Marco Antonio Carvalho Teixeira
JRESEARCH_START_DATE:
2017-09-01
JRESEARCH_DEADLINE:
2019-09-01

Publicaciones/Documentos

  • A multiplicidade do agir público: o caso do Programa Um Milhão de Cisternas. (2017), número GIGAPP2017, En VIII Congreso Internacional en Gobierno, Administracion y Politicas Publicas, Madrid, España, GIGAPP. Asociación GIGAPP. [Más] 
  • Ação Coletiva e dinâmicas da Agricultura Urbana. (2017), número GIGAPP2017, En VIII Congreso Internacional en Gobierno, Administracion y Politicas Publicas, Madrid, España, GIGAPP. Asociación GIGAPP. [Más] 
  • Análise das ações da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP) sob a ótica da lógica da ação coletiva. (2017), número GIGAPP2017, En VIII Congreso Internacional en Gobierno, Administracion y Politicas Publicas, Madrid, España, GIGAPP. Asociación GIGAPP. [Más] 
  • As conferências nacionais de saúde no Brasil como instrumentos de ação pública. (2017), número GIGAPP2017, En VIII Congreso Internacional en Gobierno, Administracion y Politicas Publicas, Madrid, España, GIGAPP. Asociación GIGAPP. [Más] 
  • Esfera pública como espaço de deliberação da política de mobilidade urbana?. (2017), número GIGAPP2017, En VIII Congreso Internacional en Gobierno, Administracion y Politicas Publicas, Madrid, España, GIGAPP. Asociación GIGAPP. [Más] 
Descripción:

Poster Cartel 2017 1


O objetivo do grupo de trabalho é discutir desenhos institucionais, experiências de ação coletiva e políticas públicas que favoreçam a transparência, o controle social e a ação pública na América Latina. É no âmbito destas relações que se busca investigar, problematizar e propor alternativas para a um Estado mais permeável à influência de novos atores na conformação da Ação Pública, o que inclui experiências de diálogo e partilha de responsabilidades entre Estado, mercado e sociedade civil, com as finalidades acima descritas. A integração dos temas suscita reflexões teóricas e empíricas sobre construções coletivas que impulsionem novas respostas para os problemas públicos frente à crise econômica e sociopolítica que desafiam à democracia na América Latina.