Democracia para além do Estado: gestão cultural local e pós-participação

Abstract:
O fracasso do modelo de desenvolvimento ocidental moderno, ilustrado pelas crises econômicas, políticas e culturais, invoca a necessidade de se pensar alternativas para além das estruturas por ele assumidas como fundamentais, em especial o Estado e o mercado. A fórmula democrática desempenhada pelo neoliberalismo e os ditos governos social-democratas não tem sido capaz de contemplar a diversidade e os conflitos inerentes à realidade social. Em antítese a esse modelo, emerge o papel do Estado e das políticas públicas na promoção de um desenvolvimento a partir das bases sociais, considerando o pluralismo de atores e grupos, bem como os conflitos a eles inerentes. Sendo assim, o presente artigo apresentará reflexões de cunho teórico-prático com vistas ao incremento da noção de “pós-desenvolvimento”, conjugada com o conceito de gestão comunitária local aplicada às políticas culturais. Tomando por princípio a perspectiva pós-desenvolvimentista de Arturo Escobar, integrada à proposta de democracia agonista elaborada por Chantal Mouffe, a concepção de gestão cultural local será apresentada como estratégia para a consolidação de uma nova perspectiva de participação social, aqui chamada de “pós-participação”. A realidade cultural do Distrito Federal - Brasil servirá de ilustração para a discussão, concluindo para a possibilidade de um modelo de gestão cultural que articule os conceitos aqui apresentados.
Área(s) temática(s):
Año:
2017
Tipo de publicación:
Paper/Extenso Congresos GIGAPP
Palabras clave:
Congreso GIGAPP
Número:
GIGAPP2017
Serie:
VIII Congreso Internacional en Gobierno, Administracion y Politicas Publicas
Dirección:
Madrid, España
Organización:
GIGAPP. Asociación GIGAPP
Mes:
Septiembre
Comentarios:
Propuesta aceptada Ponencia/Comunicacion 2017-40 Políticas Culturales desarrollo y gestion pública
Hits: 1082